Existem riscos ou contraindicações na EMTR?

A Associação Médica Brasileira incluiu na resolução normativa que introduz a EMTR na Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos de 2012 (Tabela da AMB) 4 contraindicações:
  1. Epilepsia de difícil controle (depende dos parâmetros utilizados)
  2. Hipertensão intracraniana (condição neurológica grave que não passa despercebida)
  3. Implante cerebral profundo (artefato de metal intracraniano ou numa distância de 10cm para menos)
  4. Hemorragia cerebral recente (condição neurológica grave que não passa despercebida)


As contraindicações estão intimamente relacionadas com os riscos já que são contraindicados as condições que trazem algum riscos. A Estimulação Magnética Transcraniana é extremamente segura. A estimulação foi usada em grávidas sem nenhuma intercorrência. Também foi usada extensamente em crianças. Em um total de 800 crianças que receberam a EMT, nenhuma apresentou qualquer complicação. Também não foram encontrados nenhum dano neurológico. 

Os benefícios detectados forma muitos. O efeito benéfico sobre o sistema imunológico dependeu de qual Hemisfério foi estimulado. O efeito benéfico foi na estimulação do hemisfério esquerdo. A atuação na melhora na plasticidade neuronal, inclusive em pós Acidentes Vascular Cerebral. 

Os relatos de agitação, ansiedade etc, foram na proporção esperada pela doença que está sendo tratada e não aumentadas pela EMT. A convulsão é muito incomum. Os 16 casos reportados no uso em mais de uma década em vários países, 14 ocorreram antes das convenções de segurança. Destes dois, um deles foi dentro dos parâmetros de segurança. 

Porque é seguro, mesmo com estes poucos casos descritos? Porque a Estimulação Magnética Transcraniana pode ser usada para tratar casos epilepsia de difícil controle, inclusive na infância. Tudo depende dos parâmetros usados. Por isso o cuidado tanto com o aparelho quanto com o profissional.

Pricipal fonte: Depressão - Teria e Fonte (Quevedo e Silva).