Quais equipamentos de EMT tem registro na ANVISA?



É muito importante saber se o equipamento é registrado na Anvisa. O único aparelho com registro na ANVISA, para comercialização e uso com fins terapêuticos, é o da Neurosoft, O Neuro-MS. O registro pode ser encontrado no site da ANVISA sob o número 80342230003. Realizar o procedimento EMT com equipamento sem registro é crime contra a saúde pública.

Os estudos que serviram de base para a validade científica da Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) foram baseados na estimulação de alguma área cortical. Esta área é localizada com precisão. As bobinas em formato de oito possibilitam a concentração maior da estimulação magnética em uma área pequena. Isto permite a estimulação em apenas uma área alvo. 

As bobinas antigas estimulavam uma área muito grande impossibilitando a escolha de uma área em especial. Não há nenhuma evidência científica que justifique esta estimulação generalizada em uma grande área cortical. A maior parte dos equipamentos, especialmente os mais antigos, não possuem a bobina em forma de oito. Isto é muito importante.

Outra coisa a ser observada é o mecanismo de refrigeração da bobina. A Neurosoft oferece as duas possibilidades. A bobina refrigerada e a não refrigerada. São duas as vantagens da bobina refrigerada: (1) A bobina não esquenta, evitando desconforto na região do couro cabeludo onde é posicionada a bobina. (2) Com a bobina refrigerada não há necessidade de fazer várias interrupções durante o procedimento a fim de fazer manualmente a refrigeração da bobina. O intervalo entre os pulsos deve ser padrão, na depressão de 20 segundos ou 25 segundos.



Em todos os outros congressos de psiquiatria, incluindo o Europeu e o Mundial, a EMT está presente desde a programação científica até presença da Neurosoft entre outras empresas que fabricam o equipamento para a Estimulação Magnética Transcraniana de repetição. No mundial, em Nice, na França, encontrei além da Neurosoft, outras duas empresas fabricantes do equipamento para EMT. Não havia nenhuma vantagem nestes outros equipamentos, em relação ao da Neurosoft. Alias, um deles utilisava uma bobina de estimulação profunda, que no Brasil só é permitido para estudo clínico e não para fins terapêuticos.