PSIQUIATRIA FORENSE

                A Psiquiatria Forense é uma subespecialidade da psiquiatria. O Psiquiatra Forense no Brasil deve ser reconhecido pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).
                O Psiquiatra Forense atua na área judicial sempre que houver alguma questão psiquiátrica envolvida com a área jurídica. Pode atuar nas áreas cíveis, criminal, administrativa ou qualquer outra em que o conhecimento específico da psiquiatria seja necessário. Atua na área pericial ou assistencial, como é o caso de psiquiatras forenses que trabalham nos manicômios judiciários.
                As principais formas de atuar na área pericial são:
1. Nomeado por um Juiz para atuar como perito em um processo em que envolva algum aspecto psiquiátrico. Nas Varas Cíveis, Varas Criminais, Varas do trabalho, Varas da Fazenda Pública e Varas da Família. Nestes casos o perito não pode ter nenhum impedimento como por exemplo, conhecer ou ter algum tipo de interesse em uma das partes.
2. Contratado por uma das partes para atuar como assistente técnico. Neste caso, normalmente quando há uma perícia, a parte pode contratar um perito que atuará como seu assistente técnico. É um direito de ambas as partes, mas pode ser decidido de outra forma pelo Juiz, que normalmente não nega. A parte quer garantir o seu direito, assim o assistente técnico tem o direito de acompanhar a pericia e fazer um laudo em cinco dias corridos após a emissão do laudo pelo perito. O Juiz considerará um ou outro conforme o seu entendimento.
3. Ser chamado como perito para depor em um julgamento.
4.Atuar como perito em alguma instituição pública, como por exemplo na Justiça Federal ou no Complexo Médico Penal (para citar o Paraná).
                Existe uma demanda muito maior que a disponibilidade de profissionais. Por exemplo, no Paraná, existem apenas cinco, indicados pelo CRM do Paraná. Isto justifica a atuação de psiquiatras não especializados.